Chikungunya, o que é?

A Febre Chikungunya é uma doença parecida com a dengue e transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, assim como a dengue e o zika vírus. Ela não é transmitida de pessoa para pessoa, o contágio se dá pelo mosquito que, após um período de sete dias contados depois de picar alguém contaminado, pode transportar o vírus durante toda a sua vida, transmitindo a doença para uma população que não possui anticorpos contra ele.

O mosquito Aedes aegypti mede menos de um centímetro, tem aparência inofensiva, cor café ou preta e listras brancas no corpo e nas pernas. Costuma picar, transmitindo a febre chikungunya, nas primeiras horas da manhã e nas últimas da tarde, evitando o sol forte.

No entanto, mesmo nas horas quentes ele pode atacar à sombra, dentro ou fora de casa. Há suspeitas de que alguns ataquem durante a noite. O indivíduo não percebe a picada, pois não dói e nem coça no momento. Por ser um mosquito que voa baixo – até dois metros – é comum ele picar nos joelhos, panturrilhas e pés. Uma vez que o indivíduo é picado, demora no geral de dois a 12 dias para a febre chikungunya se manifestar, sendo mais comum cinco a seis dias.

Os sintomas das três doenças (chikungunya, dengue e zika) são parecidos. São eles: febre, dores de cabeça, dores nas articulações, enjoo e manchas vermelhas pelo corpo. No entanto, existem alguns sintomas marcantes que as diferem. As fortes dores nas articulações, também chamadas de artralgia, são a principal manifestação clínica de chikungunya. Essas dores podem se manifestar em todas as articulações, principalmente nas palmas dos pés e das mãos, como dedos, tornozelos e pulsos. Em alguns casos, a dor nas articulações é tão forte que chega a impedir os movimentos e pode perdurar por meses depois que a febre vai embora.

TABELA BLOG CHIKUNGUNYA

A confirmação do diagnóstico é feita a partir da análise clínica de amostras de sangue e o tratamento contra a febre chikungunya é sintomático, ou seja, analgésicos e antitérmicos são indicados para aliviar os sintomas, sempre sob supervisão médica. Medidas como beber bastante água e guardar repouso também ajudam na recuperação. Entretanto, ainda não há tratamento específico e definitivo disponível para a febre chikungunya, a medicação é feita com base nos sintomas do paciente.

Para prevenir-se das doenças, evite o acúmulo de água parada, coloque areia nos vasos de plantas, limpe as calhas, coloque telas nas janelas e use repelentes.

Cuide-se e, caso precise de nós, acesse: http://www.ultrafarma.com.br. Sua saúde é seu bem mais precioso!

Anúncios

Exagerou no Carnaval? Confira dicas para sentir-se muito melhor, após a folia!

Nada como curtir o Carnaval com as pessoas que gostamos, né? Entretanto, durante a folia, acabamos exagerando nas calorias, no consumo de bebidas alcoólicas e deixando o organismo totalmente desequilibrado. Por isso, após a festa é indicado que façamos uma verdadeira desintoxicação em nosso corpo. Precisando de ajuda para voltar à rotina saudável? Confira nossas dicas! 😉

Durante a folia, é comum as pessoas consumirem bebidas alcoólicas em excesso e deixarem a água de lado. Assim, ao optar pelo processo de desintoxicação, é necessário que invista na hidratação, a água é um excelente aliado na desintoxicação do corpo. Além de hidratar, ela lava o corpo de dentro para fora, ajudando a eliminar toxinas, dilui poluentes, melhora a função dos rins e ajuda na digestão. Além de beber muita água, invista em sucos naturais, chás e tente evitar o consumo de bebidas alcoólicas até que seu corpo se recupere, pelo menos.

blog_shutterstock_267167726

Na alimentação, invista em comidas leves e saudáveis! Alimentos como alface, espinafre, rúcula e acelga, por exemplo, são excelentes fontes de fibras. As fibras ajudam a limpar o organismo e melhoram a digestão. Além disso, elas diminuem a absorção de gorduras e toxinas. Você também pode apostar nos grãos, que são poderosos aliados na limpeza do organismo, melhoram a digestão e ajudam eliminar toxinas. Dê preferência aos integrais, como: trigo, cevada, aveia, centeio, alpiste, semente de girassol, linhaça, etc. Além desses alimentos, consuma frutas sempre que possível, sobretudo àquelas com alto teor de água e baixa caloria, como melancia, abacaxi, melão, morango, etc. Elas são ricas em vitaminas e minerais e ajudam a repor o que foi perdido durante as festas.

Além de uma alimentação balanceada, cuide do seu corpo e da sua mente para voltar ao equilíbrio, após a folia. Medite, durma pelo menos 8h por noite e pratique atividades físicas, esportes aceleram a limpeza do organismo e ajudam a eliminar toxinas e aquelas calorias extras adquiridas durante as festas, mas lembre-se, é necessário que consulte um orientador físico para saber qual tipo de esporte praticar.

Curtiu nossas dicas? Agora é só praticá-las e voltar à rotina saudável!

E se precisar de nós, já sabe, é só acessar: http://www.ultrafarma.com.br! 😉

Mantenha-se saudável com as nossas dicas de verão!

O verão está aí e as temperaturas estão lá em cima, né? E no calor devemos ter ainda mais atenção com a saúde, sabia? No verão, as perdas de líquidos e de sais minerais pelo organismo são maiores do que em outras estações do ano, por isso, é importante que se cuide e tente manter hábitos saudáveis!

Nós sabemos que muitas vezes, o calor excessivo inibe a fome, mas ficar horas sem comer pode deixar o organismo fraco. O ideal é comer a cada 3 horas e investir sempre em um bom café da manhã com pães integrais, sucos, frutas, iogurtes desnatados, oleaginosas e grãos. Durante as pequenas refeições, consuma frutas, como: abacaxi, melão, melancia, laranja, uva, coco e pêssego que são ricas em água e ajudam a hidratar. O ideal é consumir, em média, 400g/dia de frutas, legumes e verduras. E lembre-se, alguns alimentos também auxiliam o bronzeamento, evitando a exposição excessiva ao sol. Beterraba, cenoura, laranja, batata doce e folhas verdes escuras são alguns exemplos, pois possuem betacaroteno, substância que atua neste processo.

Mas não esqueça, é importante ter atenção ao conservar os alimentos. Frutas, legumes e verduras devem ser guardados em local fresco na geladeira e as carnes devem ser refrigeradas. Quando fizer refeições fora de casa, tome cuidado para evitar uma intoxicação alimentar, alimentos vendidos por ambulantes podem ficar prejudicados, por conta do calor e o longo tempo no sol. Evite frituras e opte por lanches leves e carnes magras, além dos picolés de fruta.

blog_shutterstock_296981003

Ainda pensando em sua alimentação, lembre-se que ingerir muito sal faz com que o corpo tenha uma maior retenção de líquidos, resultando em inchaço e aumento da pressão arterial. Por isso, preste atenção ao rótulo e prefira opções naturais como salsinha, cebolinha, coentro e manjericão. E, para evitar a retenção, mantenha-se sempre hidratado! A água de coco, por exemplo, é rica em sais minerais e nutrientes e pode ser considerada um isotônico natural para repor líquidos perdidos pelo suor. Beba muita água, mas não espere sentir sede para isso. Sentir sede já é um indicativo de que seu corpo está desidratado. Outra opção, é consumir sucos naturais de frutas ou chás caseiros com ervas, como a hortelã.  E atenção: maneire no consumo de bebidas alcoólicas. Quando ingeridas em grandes quantidades, podem levar à desidratação e à perda de líquido intensa pelo organismo.

Além da alimentação, é preciso cuidar da sua saúde e do seu bem-estar, né? Para isso, em hipótese alguma esqueça o protetor solar, opte por roupas leves de algodão ou malha para facilitar a circulação sanguínea nos dias de sol, evite roupas apertadas e tecidos sintéticos. Ao praticar exercícios físicos, tenha cuidado com o excesso de calor. Respeite os limites do seu corpo e prefira se exercitar no começo da manhã ou no fim da tarde, quando a temperatura está mais amena e reduz o risco de desidratação e hipertermia.

Curtiu nossas dicas? Agora é só colocar em prática e curtir o verão!

Se precisar da gente, não esqueça, é só acessar: http://www.ultrafarma.com.br! 😉

Como proteger-se das doenças de pele no verão!

Além do câncer de pele, a combinação sol, praia, areia ou piscina mais o excesso de suor eleva o risco de algumas doenças da pele, sabia? Vamos entender quais são elas.

A primeira delas é a acne solar, que é provocada pela mistura da oleosidade da pele com o uso do filtro solar. Para prevenir o problema, lave o rosto com sabonete específico para seu tipo de pele, use tônicos mais adstringentes e procure usar filtros solares com base aquosa ou em gel, esses produtos deixam a pele mais seca, o que pode diminuir a oleosidade da pele.

As manchas e as sardas brancas também são um problema! Elas são danos que os raios solares causaram na pele e aparecem com o tempo. As manchas são conhecidas como manchas senis, ou melanoses solares. Em geral, são manchas escuras, de coloração entre castanho e marrom, geralmente pequenas. Surgem em áreas que ficam muito expostas ao sol, como a face, o dorso das mãos e dos braços, o colo e os ombros. As sardas brancas aparecem quando há ação acumulativa da radiação solar sobre áreas de pele expostas ao sol de forma prolongada e repetida ao longo da vida, provocando alterações nos melanócitos.

A melhor forma de evitá-las é não se esquecendo do protetor solar para que não apareçam novas lesões. As manchas e sardas têm tratamento, que deve ser realizado por um dermatologista, ele avaliará a pele, as lesões e indicar o melhor tratamento. Essas lesões são benignas, não evoluem para o câncer da pele; entretanto, são marcadores de fotoexposição e fotodano. Assim, é fundamental que tenha o acompanhamento de um profissional para o diagnóstico e tratamento adequado.

blog_shutterstock_259713518

E as brotoejas? As pequenas bolinhas na pele também costumam aparecer nos dias de calor, né? Elas surgem principalmente em bebês por conta do contato da pele com o suor nas “dobrinhas” da pele ou das roupas. Costumam aparecer quando há entupimento das glândulas sudoríparas. Podem ser bolhas transparentes e podem não coçar quando a obstrução for superficial; ou avermelhadas e coçarem muito quando a obstrução dos canais das glândulas por mais profundo. Para prevenir o problema, use roupas frescas no calor e evite locais muito abafados que podem propiciar suor excessivo.

Além desses problemas, as micoses também podem se manifestar na pele, no couro cabeludo e nas unhas. Vale lembrar que ninguém está livre delas, crianças, jovens, adultos e idosos. Os pés, a virilha e as unhas são os lugares mais comuns em que elas aparecem, mas isso não significa que outras partes do corpo estejam livres delas. São infecções causadas por fungos que se alimentam da queratina presente nesses locais. Quando encontram condições favoráveis ao seu crescimento, como: calor, umidade, baixa de imunidade ou uso de antibióticos sistêmicos em longo prazo, estes fungos se reproduzem e passam então a causar a doença.

A melhor forma de evitar as micoses é mantendo hábitos de higiene, como: secar-se após o banho, principalmente áreas de dobras da pele, como virilha, entre os dedos dos pés, axilas. Não andar descalço em pisos constantemente úmidos (lava-pés, vestiários, saunas). Usar somente o seu material de manicure, evitar usar calçados fechados o máximo possível e, sempre que possível, optar pelos mais largos e ventilados.

E aí, curtiu nossas dicas? Agora é só aproveitar o verão!

E se precisar de nós, já sabe, basta acessar: http://www.ultrafarma.com.br. 😉

Cuide da sua pele durante o verão!

Durante o verão, a radiação solar incide com mais intensidade sobre a Terra, aumentando o risco de queimaduras, câncer da pele e outros problemas. Por isso, não podemos deixar de proteger-se, né? Confira algumas dicas e cuide da sua pele.

O verão é o momento de intensificar o uso de filtro solar, que deve ser aplicado diariamente e não somente nos momentos de lazer.  Os produtos com Fator de Proteção Solar (FPS) 15 ou 20 podem ser usados no dia a dia; e o FPS 30 ou superior é ideal para uma exposição mais longa ao sol (praia, piscina, etc.). O produto deve proteger contra os raios UVA e contra os raios UVB. Aplique o produto 30 minutos antes da exposição solar, para que a pele o absorva. Reaplique-o a cada duas horas, mas fique atento, esse tempo diminui se houver transpiração excessiva ou se você entrar na água. E não esqueça de aplicar o protetor uniformemente em todas as partes de corpo.

Em crianças, inicia-se o uso do filtro solar a partir dos seis meses de idade, utilizando um protetor adequado para a pele sensível da criança, de preferência os filtros físicos. Você pode pedir orientação a um pediatra ou a um dermatologista sobre qual o melhor tipo para cada caso. É preciso que as crianças e jovens criem o hábito de usar o protetor solar diariamente, pois 75% da radiação acumulada durante toda a vida ocorre na faixa entre 0 e 20 anos.

blog_shutterstock_100184747

Além disso, não se esqueça de proteger as cicatrizes. Quando novas podem ficar escuras se não forem protegidas. Se antigas podem desenvolver tumores na pele, apesar de ser um evento raro. Pode ser colocado o filtro na própria cicatriz ou protegê-las com adesivos ou esparadrapos.

No verão também é importante usar chapéu e roupas de algodão nas atividades ao ar livre, pois retêm cerca de 90% das radiações UV.  Tecidos sintéticos, como o nylon, retêm apenas 30%. Evite a exposição solar entre 10h e 16h (horário de verão). As barracas usadas na praia devem ser feitas de algodão ou lona, materiais que absorvem 50% da radiação UV.  Outro objeto que tem extrema importância são os óculos de sol, que previnem cataratas e lesões a córnea.

Agora que você já sabe como proteger sua pele, basta curtir o verão! E se precisar de nós, é só acessar: http://www.ultrafarma.com.br! 😉

Câncer de pele: o que é? Como se prevenir?

A doença é provocada pelo crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Estas células se dispõem formando camadas e, de acordo com a camada afetada, definimos os diferentes tipos de câncer. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares. Mais raro e letal que os carcinomas, o melanoma é o tipo mais agressivo de câncer da pele. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra, a cada ano, 135 mil novos casos e o câncer da pele responde por 25% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil. O tipo mais comum, o não melanoma, tem letalidade baixa, mas os números alarmam os especialistas. A exposição excessiva ao sol é a principal causa da doença.

O câncer da pele pode se assemelhar a pintas, eczemas ou outras lesões benignas. Assim, conhecer bem a pele e saber em quais regiões existem pintas faz toda a diferença na hora de detectar qualquer irregularidade. Somente um exame clínico feito por um médico especializado ou uma biópsia podem diagnosticar o câncer da pele, mas é importante estar sempre atento aos seguintes sintomas: Uma lesão na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente; Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho; Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.

blog_shutterstock_150661340

E como prevenir? Evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação UV são as melhores estratégias para prevenir o melanoma e outros tipos de tumores cutâneos. Como a incidência dos raios ultravioletas está cada vez mais agressiva, todas as pessoas devem estar atentas e se protegerem quando expostas ao sol, principalmente as de pele clara, sardas, cabelos claros ou ruivos e olhos claros. Além destes, os que possuem antecedentes familiares com histórico da doença, queimaduras solares, incapacidade para bronzear e pintas também devem ter atenção e cuidados redobrados. A Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda que as seguintes medidas de proteção sejam adotadas: Usar chapéus, camisetas e protetores solares; evitar a exposição solar e permanecer na sombra entre 10 e 16h (horário de verão); na praia ou na piscina, usar barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. As barracas de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV ultrapassam o material; usar filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer ou diversão. Utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo.  Reaplicar o produto a cada duas horas ou menos, nas atividades de lazer ao ar livre. Ao utilizar o produto no dia-a-dia, aplicar uma boa quantidade pela manhã e reaplicar antes de sair para o almoço; observar regularmente a própria pele, à procura de pintas ou manchas suspeitas; consultar um dermatologista uma vez ao ano, no mínimo, para um exame completo; manter bebês e crianças protegidos do sol. Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a doença, lembre-se: cuidado é primordial! Previna-se e curta o verão! 😀

E se precisar de nós, já sabe, é só acessar: http://www.ultrafarma.com.br.

Cuidados com os olhos!

Os olhos espelham o que acontece dentro de nós, inclusive em nossa fisiologia, traduzindo o equilíbrio ou o desequilíbrio do nosso organismo. Através dos exames oftalmológicos e as reclamações de um paciente, é possível que o médico consiga identificar sinais e sintomas que levam ao diagnóstico de doenças sistêmicas.

É possível, inclusive, descobrir doenças através da saúde dos olhos, sabia? A visão embaçada quando associada a outros sintomas, como aumento da sede e da fome nos faz pensar no diagnóstico de diabetes, por exemplo. Quando o paciente mantém níveis altos de glicose no sangue, esse desequilíbrio pode machucar a parede dos vasos do fundo do olho, e no exame da retina encontramos áreas de sangramento, isquemia e edema. Novamente a visão embaçada, associada a dores na nuca e tontura, ocorrem quando a pressão arterial atinge níveis muito altos, sabia? Nos olhos isto se reflete por veias mais tortuosas e artérias com brilho aumentado, além de sangramentos intrarretinianos. Em casos graves, pode correr acúmulo de líquido na região da visão central, que chamamos de estrela macular, ou até no nervo óptico, que chamamos de edema de papila. A hemorragia subconjuntival, o famoso “derrame” no olho, em alguns casos pode ser devido a um pico de pressão.

blog3_shutterstock_134971778

Por isso, o cuidado com os olhos é essencial e, além de consultar seu médico regularmente, é necessário que tenha alguns cuidados especiais com sua visão. Algumas dicas são: evite coçar os olhos, já que as mãos contêm muitas impurezas como bactérias, vírus e fungos que podem causar infecções nos olhos. Controle a glicemia: O excesso de glicose no sangue pode causar problemas não só no corpo como nos olhos também. Alteração da visão e do grau dos óculos quando a glicemia está muito alta são alguns dos sintomas. Coma mais peixe, eles são ricos em Ômega 3 e também contém vitaminas A, B, D e E, que são essenciais para saúde ocular, prevenindo doenças oculares como a degeneração macular relacionada a idade.

Pratique atividades físicas: Estar acima do peso, somado a uma má alimentação, podem causar problemas físicos que afetam os olhos, como diabetes e hipertensão. Lave bem os olhos: O acúmulo de maquiagem, poeira e poluição na base dos cílios pode levar a inflamações das pálpebras, causando irritação, olho vermelho e coceira. Pare de fumar: O consumo de cigarro está associado a alguns problemas de visão, como degeneração macular, catarata e danos ao nervo óptico. Cuidado com as lentes de contato: Lavar bem as mãos antes de colocar as lentes, higienizar com produtos específicos, controle da validade e substituição das lentes são hábitos saudáveis para evitar complicações oculares.

Lembre-se de piscar os olhos: Quando usamos muito computador ou durante uma leitura prolongada piscamos menos do que o necessário, por isso lembre de piscar mais os olhos, a fim de evitar a sensação de olho seco. Proteja-se contra o sol: Os raios ultravioletas são muito maléficos tanto para pele como para os olhos. Portanto além do protetor solar devemos proteger os olhos com óculos escuros que contenham bloqueio contra os raios UVA e UVB para evitar doenças como degeneração macular e catarata.

Siga nossas dicas, consulte seu médico regularmente e cuide-se. Sua visão é um bem precioso!

E se precisar de nós, já sabe, é só acessar: http://www.ultrafarma.com.br. 😉

Dicas para manter-se saudável na ceia de Natal!

As festas de fim de ano são um perigo para a alimentação saudável, né? Nessa época do ano costumamos cometer exageros à mesa, o que proporciona quilos a mais e deslizes com a saúde. Os médicos dizem que, dependendo do que é consumido, é possível ganhar mais de 2 kg na véspera de natal – sem falar nos desconfortos, como a má-digestão e os reflexos no dia seguinte. Por isso, neste natal, que tal fazer diferente e apostar numa ceia mais saudável?

Para começar, que tal substituir o salpicão de natal tradicional por saladas mais leves e nutritivas? O salpicão natalino costuma ser produzido com maionese e outros ingredientes gordurosos. Substituindo por saladas com ingredientes nutritivos, a ceia se tornará mais funcional e saudável. Tente substituir também as carnes gordurosas por frango ou peixes, as carnes brancas são mais saudáveis e contêm menos gordura.

blog2_shutterstock_337247948

Na hora de compor seu prato, escolha apenas um tipo de carboidrato. Geralmente, as opções mais saudáveis são as coloridas, por isso, que tal fazer um arroz especial, utilizando as castanhas e as frutas secas? Você também pode preparar uma farofa com legumes, fácil e rápida de fazer. Além disso, invista em nozes, castanhas, avelãs e amêndoas que são aperitivos naturais e estão sempre presentes nas mesas de natal. Eles têm propriedades que regulam os níveis de colesterol, além de selênio e antioxidantes. Porém, evite exagerar, já que esses alimentos são bem calóricos. As frutas secas também são aperitivos muito saudáveis: ricas em vitaminas, antioxidantes e outras propriedades responsáveis por melhorar o humor e diminuir a ansiedade.

Para completar sua ceia, aposte nas frutas! Elas são tradicionais nos jantares de Natal, podem ser uma sobremesa deliciosa e como já te dissemos, fazem muito para a saúde. E não esqueça de uma das dicas mais importantes: Nós sabemos que é difícil não consumir bebidas alcoólicas nas festas, mas tente evitar! O álcool contém 7kcal por grama, causa desidratação e diminui a absorção de micronutrientes (vitaminas e minerais). Por isso, tente amenizar o consumo, ainda assim, se não for possível, tentar evitar, pelo menos, os destilados e prefira os vinhos e espumantes, que são menos calóricos. A orientação dos especialistas é alternar um copo de água com um copo de bebida. Mas se você não costuma consumir bebidas alcoólicas, fica mais fácil criar e experimentar novas bebidas, como sucos, drinques sem álcool preparados com as frutas da época e águas aromatizadas, que além de hidratar, têm propriedades anti-inflamatórias e digestivas.

E aí, curtiu nossas dicas? Coloque-as em prática e sinta a diferença! 😉

Feliz Natal! ❤

Tudo sobre a dieta detox!

A dieta detox é tendência entre as famosas e promete gerar resultados e ajudar no emagrecimento. Você inclusive já pensou em fazê-la, mas não entendeu muito bem como funciona e acabou desistindo? Calma, nós vamos te explicar!

O objetivo desse plano alimentar é ajudar o organismo a se livrar de toxinas que seriam resultado do consumo excessivo de alimentos gordurosos, cheios de açúcar ou bebidas alcoólicas. Por isso, a variedade de menus da dieta detox é grande: há cardápios à base de sucos, sopas, chás e também alimentos sólidos. Todos eles têm em comum a ingestão de frutas e verduras e a eliminação de itens considerados uma ameaça à saúde, a exemplo de industrializados, frituras e conservantes.

blog1_shutterstock_318286301

Com o objetivo de livrar o corpo de toxinas, uma das principais promessas da dieta detox é o emagrecimento rápido. Entretanto, essa parece não ser a maneira mais correta e eficaz de derrubar o ponteiro da balança, já que o que se perde nos primeiros dias são apenas líquidos e, ao retomar a alimentação de costume, o peso volta. Além disso, por terem poucas calorias, as dietas detox propiciam o chamado efeito sanfona, principalmente se feitas por muito tempo e sem orientação. Por isso, o acompanhamento de um profissional é tão importante na hora de escolher a dieta ideal para o seu corpo.

Por exemplo, se você possui uma vida muito agitada, passar alguns dias consumindo somente sucos e chás não é uma boa ideia. É provável que o resultado gere consequências, como: tontura, fraqueza, mal-estar ou desmaios. Isso porque essas preparações são pobres em calorias e, portanto, não garantem o aporte de energia necessário para encarar todas as atividades do dia. Além disso, basear a dieta em sucos pode não ser uma boa escolha se o seu objetivo é afastar o diabetes. Eles apresentam menos fibras quando comparados à fruta inteira. Com isso, após o consumo, o teor de glicose no sangue se eleva rapidamente. Para controlar a situação, mais insulina é liberada. Entretanto, esses picos de glicose e insulina podem gerar uma resistência à ação do hormônio, aumentando o risco de diabetes. Assim, pessoas portadoras da doença devem evitar este tipo de dieta.

Por isso, antes de começar qualquer tipo de dieta, consulte um especialista para se certificar de que você realmente precisa adotar um regime. Além de identificar eventuais restrições, só ele poderá orientar a melhor maneira de incluir os alimentos propostos pelo modelo detox, sem prejudicar a sua saúde. E não esqueça, independentemente de qualquer dieta, pratique exercícios físicos regularmente, beba muita água e consuma, pelo menos, cinco porções diárias de frutas, verduras e legumes sempre.

Cuide da sua saúde e, se precisar de suplementos alimentares, acesse: http://bit.ly/1lt8grd.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/saude/saude/dieta-detox-5-perguntas-que-voce-deve-fazer-antes-de-adota-la

Como faço para doar sangue?

Doar sangue é fazer bem para o próximo, contribuir com quem precisa e um gesto muito nobre! Entretanto, há critérios que permitem ou que impedem uma doação de sangue, que são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde e visam à proteção ao doador e a segurança de quem vai receber o sangue.

Em cada doação, serão coletados aproximadamente 450 ml de sangue, esta quantidade não afetará sua saúde, pois retira-se menos do que 10% do volume sanguíneo total de um adulto, por esse motivo só é permitida a doação por pessoas acima de 50 kg. Além disso, seu organismo repõe o plasma em algumas horas, as plaquetas se restabelecem em alguns dias, e as hemácias demoram alguns meses. Por esse motivo, a doação de sangue só deve ser realizada a cada 90 dias para os homens e 120 dias para as mulheres, devido à reposição dos estoques de ferro, que nas mulheres é mais demorada em virtude das perdas durante os ciclos menstruais.

blog_shutterstock_127341914

Doar sangue é totalmente seguro, o material usado, inclusive os kits são estéreis, descartáveis e apirogênicos (não causam febre). Além disso, o doador passa por uma consulta, antes de doar, onde são avaliadas suas condições clínicas. Caso a consulta indique algum dos impedimentos temporários, como: febre, gripe ou resfriado, gravidez, pós-parto: parto normal, 90 dias; cesariana, 180 dias, uso de alguns medicamentos, pessoas que adotaram comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis a doação não poderá ser feita. Alguns impedimentos também têm alguns prazos, como: extração dentária: 72 horas, apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: três meses, colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses, ingestão de bebida alcoólica no dia da doação, transfusão de sangue: 1 ano, tatuagem: 1 ano, vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina. Nesses casos, não é possível realizar a doação.

Além dos impedimentos temporários, existem os definitivos que impossibilitam a pessoa de doar sangue, são eles: hepatite após os 10 anos de idade, evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e doença de Chagas, uso de drogas ilícitas injetáveis e malária.

Você não possui nenhum impedimento de saúde para realizar a doação? Então é importante que vá até um local de coleta e leve documento oficial com foto, tenha entre 16 (dos 16 até 18 anos incompletos, apenas com consentimento formal dos responsáveis) e 69 anos, 11 meses e 29 dias; pese mais de 50 Kg e não esteja em jejum (evite apenas alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação).

Doou sangue, fez bem para o próximo e está se sentindo bem? Agora é hora dos cuidados pós-doação, você deve: evitar esforços físicos exagerados por pelo menos 12 horas, aumentar a ingestão de líquidos, não fumar por cerca de 2 horas, evitar bebidas alcoólicas por 12 horas, manter o curativo no local da punção por pelo menos de quatro horas e não dirigir veículos de grande porte, trabalhar em andaimes, praticar paraquedismo ou mergulho. Esperamos que as dicas tenham sido úteis e que você possa ajuda o próximo. 😉

Doe sangue e ajude a salvar vidas! ❤