Saiba mais sobre os tipos de influenzas!

A influenza, comumente conhecida como gripe, é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e autolimitada.

blog_shutterstock_152527238

Frequentemente é caracterizada por início abrupto dos sintomas, que são predominantemente sistêmicos, incluindo febre, calafrios, tremores e dor de cabeça, assim como sintomas respiratórios com tosse seca, dor de garganta e coriza. A infecção geralmente dura 1 semana e com os sintomas sistêmicos persistindo por alguns dias, sendo a febre o mais importante.

Existem 3 tipos de vírus influenza: A, B e C. O vírus influenza C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública e não está relacionado com epidemias. O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias. Os vírus influenza A são ainda classificados em subtipos de acordo com as proteínas de superfície, hemaglutinina (HA ou H) e neuraminidase (NA ou N). Dentre os subtipos de vírus influenza A, os subtipos A (H1N1) e A (H3N2) circulam atualmente em humanos. Alguns vírus influenza A de origem aviária também podem infectar humanos causando doença grave, como no caso do A (H7N9).

Os vírus da influenza A estão presentes na natureza em diversas espécies, incluindo humanos, aves, suínos, cavalos, focas e baleias. Já os vírus influenza B e C têm como reservatório somente seres humanos. A transmissão dos vírus pode acontecer através das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao falar, espirrar ou tossir. Além disso, também pode ocorrer por meio das mãos, que após contato com superfícies contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem carrear o agente infeccioso diretamente para a boca, nariz e olhos.

Algumas pessoas, como idosos, crianças e gestantes possuem um risco maior de desenvolver complicações devido à influenza. A melhor maneira se prevenir contra a influenza sazonal é se vacinar todo ano.

Ao perceber algum dos sintomas citados acima, procure um médico. É extremamente necessário o acompanhamento de um profissional para obter o tratamento adequado. E se precisar de medicamentos, não esqueça, é só acessar: http://www.ultrafarma.com.br e realizar suas compras. 😀

Você sabe o que é a caxumba e quais são os sintomas? Descubra agora!

A caxumba é uma infecção viral que provoca inflamação não só nas glândulas parótidas, mas também nas glândulas submaxilares e sublinguais. Apesar de ser mais comum em crianças, a doença pode se manifestar em adultos e em alguns casos pode provocar: inflamação dos testículos e dos ovários (que pode resultar em esterilidade), meningite asséptica, pancreatite, neurite e surdez.

blog_shutterstock_234966049

A doença é altamente contagiosa, sendo transmitida por contato direto com gotículas de saliva, ou seja, ao conversar muito próximo da pessoa infectada, beijá-la ou então compartilhar utensílios como talheres, copos e pratos você pode contrair caxumba. Mas lembre-se, o ser humano é o único hospedeiro natural da caxumba. Isso quer dizer que só é possível contrair pelo contato com outra pessoa infectada, não sendo possível contraí-la de animais ou plantas.

Os sintomas são inchaço e dor na parótida e nas outras glândulas salivares infectadas (localizadas embaixo da mandíbula), dor muscular e ao engolir, febre, mal-estar, fadiga, fraqueza e perda de apetite. Além disso, alguns sinais sugerem complicações da doença e exigem assistência médica imediata, são eles: dor e inchaço nos testículos (orquite) e na região dos ovários (ooforite); náuseas, vômitos, dor no abdômen superior (pancreatite); rigidez na nuca, dor de cabeça e prostração (meningite).

Para identificar a doença, é extremamente necessário que procure um médico e siga o tratamento indicado. Mas para prevenir, é possível tomar uma vacina que protege contra o vírus. A indicação é que a primeira seja administrada aos doze meses e a segunda, entre 4 e 6 anos e há uma exceção feita aos imunodeprimidos e às gestantes, adultos que não foram infectados nem tomaram a vacina na infância e adolescência devem ser imunizados.

Algumas recomendações para os casos de caxumba:

* Não se automedique, nem medique a criança antes de consultar um médico e ter o diagnóstico de certeza de caxumba; mantenha o doente em repouso até que tenham desaparecido os sintomas; ofereça-lhe alimentos líquidos ou pastosos, que são mais fáceis de engolir; lembre-se: adultos que não foram vacinados ou não tiveram a doença podem ser infectados pelo vírus da caxumba e por isso devem ser vacinados; mulheres que nunca tiveram caxumba, nem tomaram a vacina devem procurar um posto para serem vacinadas antes de engravidar. Na gestação, a doença pode provocar abortamento.

“ Já tive caxumba, é possível contrair o vírus novamente? ” Os casos de reinfecção são raros. Em geral, uma vez infectada, a pessoa adquire imunidade contra a doença. No entanto, se a infecção se manifestou apenas de um lado, o outro pode ser afetado em outra ocasião. Fique ligado e cuide-se! 🙂

Você sabe o que é anorexia?

A anorexia é um distúrbio alimentar que faz com que o paciente perca mais peso que o comum. Os pacientes não conseguem aceitar o corpo da forma que ele é e acabam tendo a impressão que estão acima do peso em níveis fora da realidade.

Por causa da pressão social para um corpo perfeito e da pressão normal que acompanha a idade, a doença costuma se desenvolver durante a adolescência e mulheres são as principais vítimas.

shutterstock_184232636

Para identificar um quadro de anorexia, é importante que as pessoas que estão próximas fiquem atentos a alguns sinais:

– A pessoa que está doente, sente um medo exagerado de engordar ou de ficar acima do peso considerado ideal por ela, mesmo que ela já esteja abaixo do peso normal e recusa-se a admitir a gravidade do que está acontecendo.

– Como ela têm uma imagem corporal extremamente distorcida, ela não consegue enxergar o que está acontecendo e procurar ajuda sozinhas.

– Um sintoma recorrente, é o fato de reduzirem drasticamente a quantidade de comida ingerida por dia e exercitam-se o tempo todo.
– Ir ao banheiro logo após a refeição, é um sintoma que também está relacionado a bulimia, um outro distúrbio alimentar, onde a paciente costuma vomitar tudo aquilo que comeu para evitar o ganho de peso.

– Com a falta de nutrientes, a pele começa a ficar seca, amarelada e algumas manchas também podem aparecer.

É muito importante que a pessoa que sofre desse distúrbio procure acompanhamento médico para tratar a doença. Fique ligado aos sinais!

Saiba tudo sobre a artrite!

Artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica, autoimune, que afeta as membranas sinoviais (fina camada de tecido conjuntivo) de múltiplas articulações (mãos, punhos, cotovelos, joelhos, tornozelos, pés, ombros, coluna cervical) e órgãos internos, como pulmões, coração e rins, dos indivíduos geneticamente predispostos.

A inflamação nas articulações pode ser causada por doença autoimune, trauma, desgaste geral das articulações, infecções, depósito de cristais e afeta duas vezes mais as mulheres do que os homens entre 50 e 70 anos, mas pode manifestar-se em ambos os sexos e em qualquer idade.

shutterstock_164560673

Além disso, existem alguns fatores de risco que podem contribuir para o aparecimento da doença, são eles: histórico familiar (algumas famílias têm tendência genética), idade: o risco de artrite aumenta com a idade do indivíduo, gênero: mulheres têm mais chances de desenvolver artrite do que homens, lesões: pessoas que tiveram lesões em articulações anteriormente também têm mais chances de desenvolver artrite no futuro e a obesidade: o excesso de gordura no corpo aumenta a pressão sobre as articulações, principalmente nos joelhos e no quadril.

No início, os sintomas podem ser insidiosos e comuns a outras enfermidades ou ocorrer abrupta e simultaneamente. Os mais comuns são rigidez matinal que regride durante o dia, mal-estar, diminuição do apetite, perda de peso, cansaço, febre baixa, inchaço nas juntas das mãos, punhos, joelhos e pés, que se deformam com a evolução da doença.

Se perceber qualquer sintoma da doença, procure um médico para obter o tratamento adequado e cuide da sua saúde. J

Você sabe o que é a rinite? Descubra agora!

A rinite é uma inflamação das mucosas do nariz e tem várias causas, desde resfriados, produtos químicos irritantes, medicamentos e alergia.

Os sintomas são muito parecidos entre todos os tipos da doença. A rinite medicamentosa é muito frequente, já que muitas pessoas usam medicamentos nblog_shutterstock_174165752o nariz sem orientação médica, sem saber quais os riscos que estão correndo. Muitos medicamentos usados no nariz podem causar rinite, ao invés de curá-la, sabia? A rinite vasomotora e a rinite causada por irritantes são também comuns em cidades grandes, devido ao grande número de poluentes. A rinite alérgica é uma das mais comuns, principalmente onde o ambiente é poluído e a poeira doméstica é abundante, e em locais úmidos.

Poeira, pólen e alguns alimentos são substâncias que podem causar a rinite alérgica. Aqui no Brasil a poeira domiciliar é o fator de risco mais importante. Ela é constituída por descamação da pele humana e de animais, por restos de pelos de cães e gatos, restos de barata e outros insetos, fungos, bactérias e por ácaros, organismos microscópicos da família dos aracnídeos.

Em São Paulo e outras regiões do Brasil, onde não há clara definição das quatro estações do ano, a forma de rinite alérgica que predomina é causada por ácaros, e as pessoas alérgicas, em geral, apresentam sintomas durante o ano inteiro. Já em outras regiões (como no sul do País), na primavera, quando ocorre a polinização das flores, é comum surgir um tipo de rinite alérgica chamada, nos países do hemisfério norte, de febre do feno.

Os sintomas que os pacientes portadores de rinite alérgica apresentam são obstrução nasal (entupimento), coriza, espirros (algumas vezes o paciente espirra mais 20 vezes seguidas) e coceira no nariz. Essa coceira pode ser na garganta ou nos olhos.

Se você tiver rinite, lembre-se de limpar muito bem sua casa e evite o contato com substâncias que podem agravar a doença. Não esqueça, ao notar o problema, é extremamente necessário que procure um médico para obter o tratamento adequado.

E se precisar de medicamentos, a Ultrafarma está à disposição, basta acessar: http://www.ultrafarma.com.br.