As comidas deliciosas (e calóricas) da Festa Junina, veja!

Estamos em época de Festa Junina e junto com a tradicional festa, vêm milhares de comidas deliciosas e que por um acaso são bastante calóricas. Claro que você não vai deixar a festa, que acontece uma vez por ano, passar em branco e não comer nada, mas é importante dosar as porções para manter sua saúde e sua dieta em dia!

blog_shutterstock_277779281

Apesar do elevado valor calórico, as comidas típicas de festa junina contam com nutrientes importantes ao organismo. Para aproveitar os benefícios da gastronomia junina sem prejudicar a manutenção do peso, você pode fazer algumas substituições nas receitas, sabia? Você pode por exemplo, trocar o leite integral pelo desnatado, o açúcar pelo adoçante artificial e usar margarina light, em algumas receitas.

Para quem precisa de uma energia extra, as comidas à base de milho são excelentes opções. O bolo de milho, por exemplo, pode ser feito com sucralose ou pouco açúcar para diminuir as calorias. Ainda assim, não esqueça, apesar de ser bastante nutritivo e importante para nossa alimentação, o consumo exagerado pode acabar com qualquer dieta. Você também deve tomar cuidado com as receitas à base de amendoim! Ele é classificado como uma semente oleaginosa, rica em potássio, magnésio, ferro, cálcio, zinco, fibras e gordura. Mas devido ao alto índice de gordura, tem elevado teor calórico e, por isso, deve ser consumido com moderação.

As bebidas típicas presentes nas quermesses também devem ser consumidas com moderação. O quentão é uma das bebidas preferidas na comemoração, mas por causa da cachaça e seu valor calórico, o recomendável é não ultrapassar duas doses. E não esqueça, para evitar a desidratação e o mal-estar no dia seguinte, beba de 1 a 2 copos de água para cada dose de bebida alcoólica.

Além disso, nada de jantar e “beliscar” na festa. Substitua o jantar pelos alimentos típicos no dia da quermesse e, dê preferência aos alimentos que possuem menor valor calórico. Assim você aproveita esse período de festas sem sair da linha!

Boa festa e divirta-se! 🙂

O que é a bulimia? Como identificar? Saiba agora!

A bulimia é um distúrbio alimentar no qual uma pessoa oscila entre a ingestão exagerada de alimentos, com um sentimento de perda de controle sobre a alimentação, e episódios de vômitos ou abusos de laxantes para impedir o ganho de peso.

blog_shutterstock_176285186

Atualmente o culto ao corpo perfeito acaba influenciando pessoas, principalmente mulheres, a usarem de todo e qualquer artifício para se manterem magras. A bulimia é um transtorno alimentar que se caracteriza pela ingestão de uma grande quantidade de alimentos, geralmente ricos em calorias, seguida por métodos compensatórios. As pessoas que sofrem desse transtorno têm baixa autoestima e são obsessivas com dietas e formas físicas perfeitas.

A causa exata da bulimia ainda é desconhecida. Trata-se de um transtorno alimentar e de imagem, no qual o paciente não consegue aceitar seu corpo da forma como ele é ou tem a impressão de que está acima do peso em níveis acima da realidade. Isso pode levar a um quadro de ansiedade, que faz a pessoa buscar maneiras bruscas de perder peso rapidamente, ao mesmo tempo em que busca conforto na comida.

A doença afeta muito mais mulheres do que homens e é mais comum em mulheres adolescentes e em jovens adultas. Fatores genéticos, psicológicos, traumáticos, familiares, sociais ou culturais podem contribuir para seu desenvolvimento, ela provavelmente ocorre devido a mais de um fator.

Os sintomas mais comuns da bulimia são: preocupação excessiva com o peso e com a silhueta, ter medo de ganhar peso, perder o controle sobre o que come, comer em excesso até sentir desconforto ou dor, ir ao banheiro imediatamente após as refeições, forçar o vômito após comer, fazer uso de diuréticos e laxantes após comer e usar suplementos diários de perda de peso.

Se perceber qualquer desses sintomas ou quiser saber mais sobre o distúrbio, procure um médico. Acompanhamento profissional é extremamente necessário nesses casos, fique ligado. 😉

Tricotilomania, o que é?

A tricotilomania é um impulso urgente e irreprimível da pessoa arrancar o próprio cabelo ou pelos, seja do couro cabeludo, sobrancelhas ou outras partes do corpo. É um tipo de transtorno compulsivo, como o transtorno obsessivo compulsivo (TOC).

blog_shutterstock_228751411

Os fatores de risco que aumentam as chances de ter tricotilomania são: histórico familiar, sentir emoções negativas e ter transtornos como depressão, ansiedade e transtorno obsessivo compulsivo.

A característica básica do distúrbio é o impulso, no mínimo durante alguns períodos, de puxar cabelos ou pelos. Parte das pessoas afetadas por essa compulsão seleciona os fios objetivamente. Por exemplo, os cabelos brancos, os que ficam em pé ou que parecem desarrumados. Outros os puxam de forma inconsciente e automática, e só percebem o gesto mais tarde. Vários nem sentem dor ao arrancá-los. Típico da tricotilomania é também o ato de “brincar” com os cabelos arrancados. Os pacientes os passam sobre os lábios, colocam na boca ou os enlaçam entre os dedos. Frequentemente, várias dessas características se manifestam na mesma pessoa: ela arranca os cabelos automaticamente diante da televisão ou ao ler, enquanto de manhã e de noite puxa especificamente alguns deles diante do espelho do banheiro.

É comum que pessoas com tricotilomania também tenham outros comportamentos compulsivos, como roer unhas, mastigar os lábios ou mesmo machucar a própria pele. Além disso, muitos pacientes com tricotilomania tendem a esconder as falhas no cabelo, cílios e sobrancelhas e a puxarem o cabelo apenas quando estão sozinhas.

O ato de arrancar os cabelos pode ser automático ou consciente. Em geral pessoas que arrancam os cabelos conscientemente têm inclusive um ritual para fazer isso, escolhendo fios específicos e muitas vezes comendo-os depois.

Você tem alguma dessas características? Procure um médico, essa é uma doença séria e que precisa do acompanhamento de um profissional.

Não esqueça, se precisar de algum medicamento, conte com a Ultrafarma: http://www.ultrafarma.com.br. 😉

Dieta dos pontos, o novo método para emagrecer com saúde!

A dieta dos pontos está super na moda e é um jeito diferente de emagrecer, já que nela você pode consumir de tudo um pouco, exceto alimentos com gordura trans.

blog_shutterstock_265636016

Nesta nova dieta no lugar de calorias, você soma pontos (cada ponto vale 3,6 calorias). Assim, fica livre de um cardápio pronto, colocando no prato só aquilo de que gosta. Claro que tem um limite. Para perder até 4 quilos em um mês, você tem direito a consumir 320 pontos (ou quase 1200 calorias) por dia. Para conseguir seguir a dieta da forma correta, é extremamente necessário que tenha autocontrole e anote todos os pontos que faz, para isso você pode usar um caderno de anotações ou aplicativos de celular.

Além disso, some os pontos depois do almoço e antes do jantar. Assim você tem ideia de quanto ainda tem direito de consumir. Nas refeições principais, desconte 15 pontos do tempero usado no preparo da comida. Se for fritura, multiplique os pontos indicados na tabela por 3. E por 4 no caso de empanado ou à milanesa.

Ultrapassou a cota? Compense, comendo menos na próxima refeição. Coma salada antes do principal, é saudável e evita que você exagere nos alimentos com muitos pontos. Coma a cada três horas, além de manter o metabolismo mais ativo, você chega com menos fome na próxima refeição. A mastigação é muito importante, por isso, mastigue várias vezes cada bocado de alimento. Evite muito líquido na refeição, beba no máximo um copo pequeno. E mais uma dica fundamental: pratique exercícios físicos, assim você acelera o resultado da dieta!

Curtiu a dieta dos pontos? Agora é só começar a fazê-la e, não esqueça, se precisar de suplementos alimentares ou vitaminas e mineiras você pode encontrar na linha Sidney Oliveira: http://www.ultrafarma.com.br.