Natação faz bem para o corpo e para a mente, sabia?

Muita gente quer ficar com o corpo em forma, eliminar gordura e definir os músculos e nisso a natação pode lhe ajudar e muito! A natação é um esporte que trabalha todos os grupamentos musculares, ajuda a reduzir a gordura corporal, alivia as tensões do dia-a-dia e ajuda a recuperar lesões. Além disso, o risco de lesões para quem pratica o esporte é pequeno porque a água amortece os impactos.

shutterstock_109793171

Para começar tenha em mente que se você sempre fizer a natação de forma lenta sem nenhum esforço, seus músculos vão entrar em uma nova rotina, mas não irão conseguir diminuir as calorias. Para perder peso, você deve praticar os exercícios de forma intensa e cada vez mais insistindo no grau de dificuldade do esporte, além, é claro, de manter uma dieta balanceada. Mas não esqueça, seu corpo tem alguma limitações, de forma alguma extrapole-as!

O esporte trabalha o sistema cardíaco e respiratório, fazendo com que o condicionamento físico melhore, para isso você deve nadar mais de um estilo (se possível todos), para não forçar somente uma parte do corpo. A atividade física regular também favorece o sistema cardiovascular, aumentando a circulação, já que os músculos requerem um maior fluxo de oxigênio para o exercício, e fortalece também o coração. Além disso, a prática de esportes colabora com a saúde dos pulmões.

Quanto a autoestima, os nadadores sentem-se mais independentes e seguros. No caso da natação, a estes benefícios acrescenta-se o fato da água permitir uma liberdade de movimentos que o trabalho a seco não proporciona. Isto favorece a vertente lúdica, facilitando o relaxamento mental.

A prática da natação não tem limitação de idade, desde que seja acompanhada por um profissional. Faça o teste e comprove os benefícios. 😉

Anúncios

Aqui você aprende como amenizar os sintomas da insônia!

A insônia é a dificuldade para dormir ou manter o sono ou ainda a sensação de cansaço extremo ao acordar. O tempo necessário para um sono reparador varia de uma pessoa para outra. A maioria, porém, precisa dormir de sete a oito horas para acordar bem disposta. Pesquisas recentes sugerem que aqueles que consideram suficientes quatro ou cinco horas de sono por noite, na realidade, necessitariam dormir mais. Aparentemente, pessoas mais velhas dormem menos. Entretanto, o tempo que passam dormindo pode ser exatamente o mesmo da mocidade, dividido em períodos mais curtos e de sono mais superficial.

blog shutterstock_192796412

A insônia pode ser causada por estresse, ansiedade, cafeína, álcool, depressão, entre outras situações difíceis. Além disso, o problema deve ser tratado somente com medicamentos indicados por médicos, é essencial que você não se automedique!

Algumas mudanças simples no estilo de vida podem ajudar a combater a insônia:

– Limite o consumo de cafeína presente no café, chás, colas, chocolates, etc. Até a cafeína usada como ingrediente de alguns alimentos pode prejudicar o sono das pessoas mais sensíveis;

– Converse com seu médico sobre os remédios que esteja usando. Certos medicamentos descongestionantes podem ser tão estimulantes quanto a cafeína;

– Exercite-se regularmente, mas não perto da hora de dormir. Atividade física regular é essencial para quem sofre de ansiedade e ajuda a dormir melhor. No entanto, a prática de exercícios vigorosos à noite pode atrapalhar o sono;

– Estabeleça uma rotina para seu horário de dormir e de despertar. O relógio biológico responde melhor se habituado a horários regulares. Mesmo nos finais de semana, tente manter o esquema estabelecido para os dias úteis;

– Procure relaxar antes de ir para cama. Ouça música, leia um pouco, converse, assista a um filme.

– Tome um banho morno. Deixe a água escorrer pelo corpo durante algum tempo, pois isso ajuda a relaxar os músculos tensos;

– Tome um copo de leite morno. O leite contém o aminoácido triptofano, que relaxa os músculos e induz o sono;

– Experimente ingerir chás à base de ervas como camomila, erva-doce, erva-cidreira, etc.

– Certifique-se de que não há claridade no quarto e a temperatura é agradável. Mesmo pouca luz pode atrapalhar o sono de algumas pessoas.

– Levante-se, se não conseguiu dormir depois de trinta minutos deitado. Ficar na cama acordado pode aumentar a ansiedade, a irritação e, consequentemente, a insônia. Procure distrair-se com alguma atividade tranquila e depois, mais cansado, volte para a cama e tente dormir.

Caso os sintomas persistam, consulte um médico!

Câncer de mama, o que é? Como tratar?

Outubro é o mês do combate ao câncer de mama e gostaríamos de te contar um pouco mais sobre a doença… O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Segundo tipo mais frequente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres. Se diagnosticado e tratado oportunamente, o prognóstico é relativamente bom. No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados. Ele é relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta faixa etária sua incidência cresce rápida e progressivamente.

blog-shutterstock_148073750

Os sintomas estão ligados a alterações na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações, inclusive no mamilo, ou aspecto semelhante a casca de laranja. Secreção no mamilo também é um sinal de alerta. O sintoma do câncer palpável é o nódulo (caroço) no seio, acompanhado ou não de dor mamária. Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.

A mamografia é o exame mais indicado para detectar precocemente a presença de nódulos nas mamas. O exame clínico e outros exames de imagem e laboratoriais também auxiliam a estabelecer o diagnóstico de certeza. E embora a hereditariedade seja responsável por apenas 10% do total de casos, mulheres com história familiar de câncer de mama, especialmente se uma ou mais parentes de primeiro grau (mãe ou irmãs) foram acometidas antes dos 50 anos, apresentam maior risco de desenvolver a doença.

Fique sempre de olho nos sinais do corpo e siga nossas recomendações:

* Faça o autoexame das mamas mensalmente, de preferência no 7º ou 8º dias após o início da menstruação, se você é mulher e tem mais de 20 anos, pois cerca de 90% dos tumores são detectados pela própria paciente;

* Procure o médico para submeter-se ao exame das mamas a cada 2 ou 3 anos, se está entre 20 e 40 anos; acima dos 40 anos, realize o exame anualmente;

* Atenção: embora menos comum, o câncer de mama também pode atingir os homens. Portanto, especialmente depois dos 50 anos, eles não podem desconsiderar sinais da doença como nódulo não doloroso abaixo da aréola, retração de tecidos, ulceração e presença de líquido nos mamilos.

Caso tenha alguma dúvida quanto a doença ou esteja sentindo algum dos sintomas, procure um médico o quanto antes. Entre na campanha Outubro Rosa e cuide-se!

Fique ligada nos sintomas da menopausa!

Menopausa é o nome que se dá à última menstruação, um episódio que ocorre, em geral, entre os 45 e 55 anos e, que quando ocorre por volta dos 40 anos, é chamada de menopausa prematura ou precoce. A menopausa está relacionada a parada da menstruação, no entanto, em muitas mulheres, ela se anuncia por irregularidades menstruais, menstruações mais escassas, hemorragias, menstruações mais ou menos frequentes. Por isso, o início da menopausa só pode ser considerado após um ano do último fluxo menstrual, pois durante esse intervalo a mulher poderá ainda, ocasionalmente, menstruar. Esse tempo de transição que antecede a menopausa é chamado de climatério. Esse momento representa a passagem da fase reprodutiva da mulher para a não reprodutiva. O organismo deixa de produzir, de forma lenta e gradativa, os hormônios estrogênio e progesterona.

shutterstock_181675298

Algumas mulheres começam a apresentar sintomas de intensidade variável já no início do climatério, sintomas que se intensificam com a diminuição progressiva das concentrações dos hormônios sexuais femininos. Os mais comuns são:  Ondas de calor ou fogachos: episódios súbitos de sensação de calor na face, pescoço e parte superior do tronco, geralmente acompanhados de rubor facial, sudorese, palpitações cardíacas, vertigens, fadiga muscular. Quando mais intensos, podem impor limitações nas tarefas do dia a dia; Irregularidades na duração dos ciclos menstruais e na quantidade do fluxo sanguíneo; Manifestações urogenitais, tais como dificuldade para esvaziar a bexiga, dor e premência para urinar, incontinência urinária, infecções urinárias e ginecológicas, ressecamento vaginal, dor à penetração e diminuição da libido; Sintomas psíquicos: a redução dos níveis de estrógeno e progesterona interfere com a liberação de neurotransmissores essenciais para o funcionamento harmonioso do sistema nervoso central. Como conseqüência, aumentam as queixas de irritabilidade, choro descontrolado, depressão, distúrbios de ansiedade, melancolia, perda da memória e insônia.

Para aliviar os sintomas da menopausa tenha uma alimentação saudável, pratique atividades físicas regularmente, não fume e evite o consumo de álcool.

E não esqueça, mesmo após o fim da menstruação, você deve continuar fazendo visitas regulares ao ginecologista!

Pulso inchado? Cuidado, pode ser tendinite!

Tendinite é uma inflamação do tendão, um tecido que liga o músculo ao osso, ela pode ocorrer por motivos de esforço repetitivo ou sobrecarga, a mais comum e mais conhecida é a tendinite no pulso, mas também pode acontecer no ombro, cotovelo, joelho e tornozelo.

shutterstock_192038459

Os sintomas mais comuns são dor no local, que pode irradiar para toda musculatura ao redor, piorar com o toque e/ou movimento e pode acarretar em diminuição da força. Em muitos casos notamos também inchaço no local e presença de vermelhidão.

A maioria dos casos de tendinite se resolve em alguns dias com o repouso da área afetada, mas se os sintomas persistirem, não hesite em procurar um médico. Os profissionais da saúde mais indicados para diagnosticar a tendinite são o médico ortopedista ou o fisioterapeuta. Eles poderão realizar alguns exercícios e palpar o membro afetado.

Para aliviar a dor aconselha-se repousar o membro machucado pelo tempo determinado pelo médico, tomar medicamentos anti-inflamatórios (se necessário e caso seja prescrito pelo profissional). Além disso, em alguns casos, é necessário realizar sessões de fisioterapia.

Existem alguns profissionais que são mais propensos à inflamação, são eles: operadores de telemarketing, operário de máquinas, pianistas, guitarristas, bateristas e pessoas que trabalham com computador/tablet diariamente. Fique de olho!

Esperamos que nossas dicas tenham lhe ajudado e caso esteja sentindo algum dos sintomas relatados, procure seu médico! 😉