Manteiga ou Margarina?

Muitas pessoas têm essa dúvida no dia-a-dia e acabam não entrando a fundo no assunto. Qual é a escolha mais saudável? Devemos priorizar o sabor ou a textura? Quanto é possível consumir? E o colesterol? Para nortear a cabeça dos consumidores, vamos explicar um pouco sobre a composição da manteiga e da margarina. 

De acordo com o gosto da maioria dos brasileiros, a manteiga é escolhida muitas vezes por ser a mais saborosa. A margarina, mais barata. Mas qual é mais saudável? Segundo a professora do curso de Nutrição da Universidade Anhembi Morumbi, Luciana Setaro, nenhuma das duas. De acordo com ela, “tanto uma quanto outra são alimentos ricos em gorduras, que podem ser saturadas, e, por isso, devem ser consumidos com moderação.”

A manteiga é um produto derivado do leite, obtida do creme de leite, rica em gorduras saturadas e colesterol. Já a margarina é resultado da hidrogenação de óleos vegetais, processo no qual moléculas de hidrogênio são incorporadas às moléculas de gordura de modo artificial, transformando gordura insaturada em parcialmente saturada. A primeira, no entanto, tem vitamina D, que não é encontrada na margarina. Esta, por sua vez, está isenta de colesterol, como qualquer produto derivado de óleos vegetais. 

De maneira geral, pessoas que apresentam níveis elevados de colesterol no sangue consomem mais margarina que manteiga. Porém, as gorduras trans da margarina inibem a ação de enzimas específicas do fígado, favorecendo a síntese do colesterol. Consequentemente, de forma indireta, o consumo de margarina propicia o aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos e a diminuição do HDL (bom colesterol). 

De qualquer forma, fique sempre de olho nos níveis do colesterol e tenha uma dieta balanceada!

Imagem

Anúncios

Conheça a Goji Berry e seus vários benefícios à saúde

Você provavelmente já ouviu falar dessa frutinha que tem feito o maior sucesso nas prateleiras dos supermercados e lojas de produtos naturais. Muitos são os benefícios que ela proporciona à saúde. Mas você sabe quais são eles?

 Imagem

A Goji Berry se destaca por ter várias propriedades. É uma fruta rica em aminoácidos, vitaminas, minerais, ácidos graxos insaturados, antioxidantes e polissacarídeos. Possui uma grande quantidade de nutrientes antioxidantes, por isso, é considerada um superalimento. Nela encontramos 18 aminoácidos, elevadas concentrações de vitamina A (beta-caroteno), B1, B2, B6 e vitamina E. É a fruta com maior quantidade de vitamina C (tem muito mais do que a laranja, por exemplo), ricas em ferro, polissacarídeos e fitoquímicos, sendo os destaques a luteína e zeaxantina.

Como consumi-la? É fácil! Podemos misturá-la a outras frutas, assim como a iogurtes, cereais, saladas ou batidas e sucos. Seu sabor é levemente amargo. Se consumido com iogurte, pode ser mais saboroso. Evite adicionar açúcar. Duas colheres de sopa ao dia ou 150 ml de seu suco é a recomendação diária de consumo!

Esperamos você no Espaço Social Ultrafarma

O Espaço Social ULTRAFARMA recebe uma programação com diversas atividades e palestras focadas em saúde, nutrição e qualidade de vida. O cronograma foi pensado cuidadosamente para atender as necessidades de bem-estar da Melhor Idade. Todas as atividades são gratuitas e acontecem no próprio Espaço Social. (Endereço: Rua Dr. Isaias Salomão, 100 | Informações: 5591-1468 Ramal 6125).

Imagem

Contando com uma equipe de profissionais e funcionários bem preparados, o Espaço Social ULTRAFARMA dedica os encontros das quartas-feiras para discussões de temas variados em suas atividades. Todos os cursos e palestras são em prol da qualidade de vida. Para participar basta fazer cadastro no local.

Confira abaixo a programação das últimas palestra do mês que acontecem todas as quartas-feiras às 15 horas:

Dia: 23/04/2014 – SOLTE O PASSADO E SIGA EM FRENTE!
Palestrante: Clarice Barbosa – Psicóloga

Dia: 30/04/2014 – DOENÇAS DE INVERNO.
Palestrante: Tomé Castro – União Química. 

Aproveite e venha nos visitar!

Veja quais nutrientes combatem células doentes e aumentam a imunidade

No último dia 08 foi comemorado o Dia Mundial do Combate ao Câncer e é importante lembrar a importância da prevenção. 

É possível tentar evitar o aparecimento do câncer com atitudes simples, como hábitos mais saudáveis. Dentre esses hábitos, um que se destaca é a alimentação. Uma dieta equilibrada previne não só o desenvolvimento de um câncer, mas de outras inúmeras enfermidades. 

Imagem

Alguns alimentos, entretanto, apresentam destaque quando o assunto é combater a multiplicação de células doentes. São eles:

Brócolis: graças a diversos compostos, como o fitoquímico sulforafano, o brocólis tem a capacidade de destruir células cancerígenas.

Chá verde: não ganha destaque somente por acelerar o metabolismo e evitar a formação de coágulos nas artérias, mas também por ser rico em antioxidantes, que atuam na prevenção do câncer.

Alho e Cebola: pertencem a um mesmo gênero de alimentos que são fonte de determinado fitoquímico envolvido na capacidade de eliminação de toxinas que favorecem o desenvolvimento de doenças degenerativas, como o câncer.

Tomate: o alimento é fonte de licopeno, carotenoide que confere alto grau de proteção contra a oxidação celular.

Cenoura: contém uma substância chamada carotenoide, atuante no combate a radicais livres que, quando em excesso, levam a mutações celulares capazes de originar um câncer.

Uva: fonte de polifenois, a casca e a semente da uva são outros bons aliados no combate aos efeitos dos radicais livres.

Frutas Vermelhas: Como a framboesa e a amora, são ricas em antocianinas, fitonutrientes que retardam o crescimento de células pré-malignas e evitam a formação de novos vasos sanguíneos que poderiam estimular o crescimento de um tumor.

Além disso, faça visitas regulares ao médico e fique ligado nos sinais que o seu corpo lhe dá.

Grãos de Chia: Muitos benefícios para a saúde

Originário do México e Colômbia, o grão da chia já fazia parte do cardápio dos nossos ancestrais há alguns séculos, sendo reconhecido como um excelente alimento. É fonte de proteínas, fibras dietéticas, ácidos graxos (ômega 3 e 6), vitaminas do complexo B (tiamina, riboflavina, niacina) e minerais (cálcio, fósforo, magnésio, zinco, potássio e cobre).

Imagem

Pelo excelente conteúdo nutricional, a chia ganhou a atenção de pesquisadores do mundo inteiro. Assim que chegou ao Brasil, entrou na dieta das pessoas que se preocupam com a boa forma física e a perda de peso. Conheça alguns dos seus benefícios:

1.    Ação anti-inflamatória: O grão fornece ômega 3, que tem a propriedade de combater ações inflamatórias do organismo.

2.    Forte ação antioxidante, combatendo a ação dos radicais livres que levam ao envelhecimento precoce e também resultam no desenvolvimento de algumas doenças.

3.    Contribui com o controle do diabetes, graças ao alto teor de fibras, o que ajuda a melhorar a sensibilidade ao hormônio insulina, melhorando a taxa glicêmica.

4.    É grande aliada nas dietas de emagrecimento ou na manutenção do peso ideal por ser fonte de fibras solúveis que formam um composto gelatinoso no estômago, tornando a digestão mais lenta e resultando num aumento de saciedade.

5.    Redução do risco de doenças cardiovasculares, diabetes, dislipidemia em indivíduos que apresentam sobrepeso. Funciona como um alimento coadjuvante nesse caso.

6.    Combate a constipação, ajudando com a boa saúde intestinal, isso também pela quantidade de fibras que fornece.

7.    O consumo do grão favorece também o controle da pressão arterial, porque o ômega 3 presente tem efeito anti-hipertensivo.

8.    A presença do ômega 3 também faz com que a chia seja um bom alimento para a saúde cerebral, já que esses ácidos graxos poli-insaturados são componentes da estrutura das células nervosas, podendo também melhorar a memória, reduzir a ansiedade e depressão.

9.    Ajuda a melhorar a resistência e rendimento de atletas, além da recuperação muscular no pós treino, isso por causa da presença de proteínas vegetais, ômega 3 e também a presença de minerais que são perdidos pelo suor.

10.É um poderoso alimento para incluir nas dietas vegetarianas, por ser fonte de proteínas vegetais. A qualidade da proteína é excelente, contendo muitos aminoácidos essenciais.

Como incluir na alimentação

Grãos (sementes ao natural): Pode-se incluir em sopas, bolos, saladas, polvilhar em cereais, iogurtes, frutas e até adicionar em bebidas (sucos ou água).

Óleo: É uma alternativa para temperar a salada ou colocar na sopa.

Farinha: É o produto final da moagem do grão da chia, fonte de ômega 3, fibras e proteínas. Pode ser consumida em massas de pães e bolos. É possível ainda encontrar chia em flocos e cápsulas.

Experimente!