Diabetes gestacional, saiba mais sobre esse assunto.

O que é diabetes gestacional?

O diabetes gestacional é o alto nível de açúcar no sangue que começa ou é diagnosticado durante a gestação.

Quais são as causas?

Os hormônios da gravidez podem impedir que a insulina cumpra sua função. Quando isso acontece, os níveis de glicose podem aumentar no sangue da gestante.

Elevação da glicose no corpo da mãe pode levar ao aumento de peso no bebê.

Você corre mais risco de ter diabetes gestacional se:

  • Estiver com mais de 25 anos ao engravidar;
  • Possuir histórico familiar de diabetes;
  • Tiver dado à luz um bebê com mais de quatro quilos ou com algum defeito de nascença;
  • Apresentar açúcar (glicose) na urina quando fizer uma consulta de pré-natal periódica;
  • Tiver hipertensão;
  • Apresentar líquido amniótico em excesso;
  • Tiver passado por um aborto espontâneo de causa indeterminada ou tiver tido um natimorto;
  • Estava acima do peso antes de engravidar;

Como diagnosticar?

O diabetes gestacional geralmente começa no meio da gravidez. Todas as mulheres grávidas devem fazer um teste oral de tolerância à glicose entre a 24ª e a 28ª semana de gestação para verificar a ocorrência da doença. As mulheres que possuem fatores de risco do diabetes gestacional devem fazer o teste antes desse período.

Depois que o diabetes gestacional é diagnosticado, você pode verificar seu estado testando o nível de glicose em casa. A forma mais comum consiste em fazer um pequeno furo na ponta do dedo e colocar uma gota de sangue em um aparelho que faz a análise de glicose.

Quais são os tratamentos? 

O objetivo do tratamento é manter o nível de açúcar no sangue (glicose) dentro dos limites normais durante a gravidez e garantir que o bebê em formação seja saudável.

O médico deve acompanhar atentamente você e seu bebê durante toda a gestação. O monitoramento fetal que verifica o tamanho e a saúde do bebê geralmente inclui ultrassom e testes sem estresse.

A melhor maneira de melhorar sua dieta é comer uma grande variedade de alimentos saudáveis. Você deve aprender a ler os rótulos dos alimentos e sempre verificá-los quando precisar tomar decisões em relação à sua alimentação. Se você for vegetariana ou seguir alguma outra dieta especial, converse com seu médico ou nutricionista.

Em geral, a dieta deve ser moderada em gordura e proteína e fornecer níveis controlados de carboidrato com alimentos como frutas, hortaliças e carboidratos complexos (como pão, cereais, massa e arroz). Será necessário diminuir os alimentos que contêm muito açúcar, como refrigerantes, sucos de fruta e doces

Lembre-se de que “comer por dois” não significa ter que ingerir o dobro de calorias. Geralmente são necessárias apenas 300 calorias a mais por dia (como um copo de leite, uma banana e 10 bolachas tipo água e sal).

A maioria das mulheres que desenvolve o diabetes gestacional não precisa tomar medicamentos para diabetes ou insulina, mas para algumas isso é necessário.

 

Fonte: Minha Vida – Diabetes Gestacional

 

Dez dicas para viver bem com Diabetes

A diabetes é uma doença crônica que não tem cura, mas pode ser controlada com o uso da medicação correta e alguns cuidados. Confira abaixo algumas dicas:

1 – Mantenha uma alimentação saudável, rica em fibras, legumes, verduras e frutas.
2 – Seja ativo! A prática de 150 minutos semanais de atividade física aeróbica (caminhar, pedalar, correr, nadar) evita complicações futuras e ajuda a controlar sua glicose.
3 – Tome regularmente os medicamentos prescritos por seu médico e não suspenda seu uso sem consultá-lo.
4 – Examine os pés diariamente. Se surgirem rachaduras, calosidades ou feridas procure seu médico.
5 – Teste sua glicemia capilar, conforme prescrição médica. Valores muito altos (>200 mg/dl) ou muito baixos (< 60 mg/dl) são sinais de alerta. Fale com seu médico.
6 – Visite periodicamente seu endocrinologista e caso necessite  consultar outro médico não deixe de informá-lo sobre a sua condição e os medicamentos atualmente em uso.
7 – Pelo menos uma vez ao ano vá ao oftalmologista realizar o exame de fundo de olho.
8 – Controle sua pressão arterial. Reduza o sal da dieta, tenha uma alimentação saudável e pratique exercícios.
9 – Faça exame de urina, pelo menos uma vez ao ano, para avaliar o funcionamento dos rins, conforme orientação do seu médico.
10 – Mantenha seu colesterol dentro da meta definida pelo seu médico. Evite bebidas alcoólicas e alimentos ricos em gordura e açúcar.

 

Viva a vida!

 

Fonte: Assistência Multidisciplinar de Saúde

Hábitos saudáveis para portadores de diabetes

 

 

Quem tem diabetes sabe que pode levar uma vida perfeitamente normal, mas é preciso cumprir algumas regras para controlar a glicemia.

Ter em mente os princípios básicos destes cuidados é um ótimo ponto de partida.

  • Alimentação saudável
  • Atividade física e mental
  • Monitoramento
  • Medicação correta nos horários estipulados
  • Resolver problemas
  • Reduzir riscos
  • Comportamento saudável

Quando estes princípios se incorporam à vida do paciente, tudo fica mais fácil e natural. É preciso se cuidar, pois, caso contrário, as consequências podem ser muito graves.

O exercício físico tem efeito importante no controle do diabetes. De modo geral, nas pessoas com diabetes  o exercício diminui imediatamente a taxa de glicose e melhora o controle do diabetes a longo prazo.

É importante que alimentação tenha sido feita até duas horas antes da atividade física (inclusive relação sexual).

O exercício deve ser feito  freqüência e sempre no mesmo horário, preferindo os aeróbicos (caminhada, natação, etc.).

Caso haja problemas de sensibilidade de pernas e pés, use calçados especiais, confortáveis ou tênis.

Se tiver hipoglicemia durante o exercício?

Pare a atividade física imediatamente e coma um alimento doce ou tome um líquido adoçado com açúcar. Por isso é importante comer alguma coisa antes da atividade física. Caso já tiver se alimentado antes do exercício, não é necessário fazê-lo novamente.

Se a atividade física for muito longa, durando horas, coma um lanche leve (quatro a seis bolachas salgadas, uma fruta grande, ou um copo de leite ou um suco de frutas), no meio da sessão de exercícios.

Fique sempre atento!

 

Fonte: http://www.walterminicucci.com.br/topicos/12-atividade-fisica/102-diabetes-e-atividades-fisicas

Saiba mais sobre diabetes

O que é Diabetes?

O Diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos. A insulina é produzida pelo pâncreas e é responsável pela manutenção do metabolismo da glicose. A falta desse hormônio provoca déficit na metabolização da glicose e, consequentemente, o diabetes. Caracteriza-se por altas taxas de açúcar no sangue (hiperglicemia) de forma permanente.

Tipos

Diabetes tipo 1: causado pela destruição das células produtoras de insulina, em decorrência de defeito do sistema imunológico em que os anticorpos atacam as células que produzem a esse hormônio. O diabetes tipo 1 ocorre em cerca de 5 a 10% dos pacientes com diabetes.

Diabetes tipo 2: resulta da resistência à insulina e de deficiência na secreção de insulina. O diabetes tipo 2 ocorre em cerca de 90% dos pacientes com diabetes.

Diabetes Gestacional: é a diminuição da tolerância à glicose, diagnosticada pela primeira vez na gestação, podendo – ou não – persistir após o parto. Sua causa exata ainda não é conhecida.

Outros tipos de diabetes: são decorrentes de defeitos genéticos associados a outras doenças ou ao uso de medicamentos. Podem ser: defeitos genéticos da função da célula beta; defeitos genéticos na ação da insulina; doenças do pâncreas exócrino (pancreatite, neoplasia, hemocromatose, fibrose cística etc.); defeitos induzidos por drogas ou produtos químicos (diuréticos, corticoides, betabloqueadores, contraceptivos etc.).

Sintomas de Diabetes

Principais sintomas do diabetes tipo 1:

  • vontade de urinar diversas vezes
  • fome frequente
  • sede constante
  • perda de peso
  • fraqueza
  • fadiga
  • nervosismo
  • mudanças de humor
  • náusea e vômito.
  • infecções frequentes
  • alteração visual (visão embaçada)
  • dificuldade na cicatrização de feridas
  • formigamento nos pés e furúnculos.

Principais sintomas do diabetes tipo 2:

  • infecções frequentes
  • alteração visual (visão embaçada)
  • dificuldade na cicatrização de feridas
  • formigamento nos pés e furúnculos.

Fonte: Minha Vida